2009-02-09

A RAZÃO E O FANATISMO

Há alturas em que a Razão (assim mesmo, com R maiúsculo) consegue vencer o fanatismo. Principalmente quando esse fanatismo é ornamentado com espinhos de hipocrisia.
Joseph Ratzinguer, por alcunha "O Bento XVI", mexeu os cordelinhos e, mancomunado com o pio Berlusconi, quase conseguia evitar aquilo que a Razão aconselhava: que a jovem Eluana Engaro fosse desligada da máquina que a mantinha artificialmente viva. Esquecendo-se propositadamente das vidas que a "santa" Inquisição ceifou, o pastor alemão clamou pelo direito à vida de uma mulher que, durante 17 anos, não soube o que era isso: viver.
Afinal, o tormento dos familiares terminou: Eluana faleceu hoje.
Quase acredito que, afinal, Deus existe...
Reblog this post [with Zemanta]

Um comentário:

dora disse...

Porque será que a igreja está sempre metida em assuntos que não lhe diz respeito? Ô corja! Sempre metendo o bedelho! E ainda querem criminalizar o procedimento da clinica...Deveriam ter algum parente naquelas condições, para ver se pensariam ou não diferente...Fanáticos e hipócritas. Dissestes bem.Mas a razão prevaleceu. Menos mal...